ONCOLOGIA
      A fisioterapia em oncologia é uma especialidade que tem como objetivo preservar, manter, desenvolver e restaurar a integridade cinético-funcional de órgãos e sistemas do paciente, assim como prevenir os distúrbios causados pelo tratamento oncológico.
     O profissional dessa área deve saber lidar com as seqüelas próprias do tratamento oncológico, atuando de forma preventiva para minimizá- las.
 

 

INDICAÇÕES PARA O ATENDIMENTO
 
      As indicações para assistência fisioterapêutica são determinadas pelas disfunções causadas pelo tumor no paciente, assim como pelos tipos de tratamento adotados.
      A assistência fisioterapêutica ao paciente oncológico tem início no pré-operatório, visando o preparo para o procedimento e redução de complicações.
      A dor é uma das principais e mais freqüentes queixas do paciente oncológico, devendo por isto ser valorizada, controlada e tratada em todas as etapas da doença. As diversas técnicas para analgesia são um ponto forte da Fisioterapia em Oncologia.

 

 

INDICAÇÕES:

 

  • Dor
  • Linfedema pós cirurgia de câncer
  • Neuropatia
  • Aderências
  • Fibroses
  • Estenose vaginal
  • Disfunção sexual após câncer ginecológico
FISIOTERAPIA PÓS  CÂNCER DE MAMA
      A abordagem fisioterápica em pacientes mastectomizadas é de grande importância independente do tipo de cirurgia de mama. A intervenção precoce tem como objetivos prevenir complicações, promover adequada recuperação funcional e propiciar melhor qualidade de vida às mulheres.
       Pós operatório: O pós operatório é marcado por dificuldade na movimentação do braço e do ombro e por dor. O objetivo da fisioterapia é restabelecer brevemente a função de braço, diminuir a dor e prevenir a formação de linfedema, cicatrizes, fibroses e aderências.
   A reabilitação precoce pós mastectomia proporciona ganhos na movimentação do braço, previne aderências e deformidades. O breve restabelecimento funcional do ombro e braço darão condições para você prosseguir com o seu tratamento.
 

 

 

LINFEDEMA
 
      Consiste em um acúmulo do fluido linfático no tecido intersticial, o que causa edema, mais frequente em braços e pernas, quando os vasos linfáticos estão prejudicados. Geralmente é indolor com uma sensação crônica de peso. (Fotos 1, 2)
      O tratamento do linfedema é por meio da Drenagen Linfática Manual e da terapia compressiva a qual objetiva a redução e a manutenção do mesmo.
Figura 1
Fotos 1 e 2:
 
Linfedema pós mastectomia
Figura 2
Foto 3:
 
Terapia compressiva
Figura 3
MANUAL DE EXERCÍCIOS PÓS CIRURGIA DE CÂNCER DE MAMA.

© 2018. Todos os direitos reservados.